quarta-feira, setembro 06, 2006

ansiedade

Ansiedade, ansiedade, ansiedade
O meu medo sumiu de repente, e, creio, não voltará, acho que é porque tomei uma decisão crucial, tipo, vá tudo pro inferno,
Não que eu ainda não queira, sempre quis o Rio, todos sabem disso, sempre acreditei que eu fosse achar algo fenomenal aqui, que aqui fosse definitivo, que eu fosse - sei lá - ter um pouco de paz, gente, fala sério, PAZ no Rio de Janeiro, só eu mesma, literalmente sou louca, eu sei que vcs todos sabem disso - que sou mesmo maluca mesmo, é genético - mas, paz no Rio é demais,
Já sei, tb sou masô, mas acho que tava era meio surtando, agora entrei em outra,
Tipo:
Não sei nem quero saber, vou aproveitar ao máximo o que me aparecer, o que me for possível
Já sei, tb reclamo muito - gente, porque eu reclamo tanto eu não sei, fiz uma promessa, parar, parar, parar - definitivamente - de reclamar, vou cumprir, eu juro, tenho que parar com essa mania, é algo sério, tem dias que nem eu me agüento, vê se pode,
Mas, voltando:
Nada é definitivo, tudo é passageiro, e eu - mais do que ninguém - sempre tive medo de qq coisa q aparente ser definitivo pelo simples fato de poder tirar minha ingênua sensação de liberdade,
Por pior que seja, sou mais livre - sim - aqui, aprendi que minha liberdade é um estado de espírito, que eu faço da minha cabeça o que bem entendo, que consigo estar - de corpo - em um lugar, e de mente em outro, que nada pode ser mais importante do que isso, minha paz de espírito,
Eu disse nada, nenhuma paixão - a não ser jornal e literatura, por que se for pra isso, já vendi a minha liberdade a muito tempo,
Eu disse nada, nenhum dinheiro, nenhuma cidade, nenhum pedaço de mar, nada,
Quero que o Rio seja algo legal pra mim, e não o contrário, compreendem?
Então tem que ser, vai ser, e será, se não for, não quero, deu pra mim, tô pulando fora, compreendem?
Existem um trilhão de lugares no mundo possíveis e viáveis de viver, tipo SP, tipo Brasília, tipo EUA, tipo Europa,
Se não der no Rio, vou embora,
Só fico no Rio por uma coisa legal, tipo UFRJ, tipo trabalhar com alguém - jornalista - famoso e importante que me ensine o q eu quero, tipo um grande jornal ou empresa jornalística que me pague bem e que me dê acesso, tipo trabalhar nas editorias jornalísticas que quero em política, em cultura, em social,
Mas se não for assim, um abraço Rio de Janeiro
Ah, e dei um tempo pra isso, tipo pouquissimos meses, estou esperimentando umas coisas novas, mudanças de vida, mudanças de ambiente, vamos ver no que dá,
Já não ando triste, bjos,

2 Comments:

Blogger Fellipe Fernandes said...

Que felicidade por não te ver triste! Mas ainda sinto uma melancolia... ah! Paula... vai beber um chopp na praia... dá mais certo! rs Bjim! saudades de tua loucura.
P.S.: aquele dia o negócio complicou aqui depois que falei com a erika no telefone e vc no msn... nem deu pra falar direito!

1:38 PM  
Anonymous Erika said...

Oi, Paula sumida!!! Bora comigo pra Brasília, o canal agora é lá..rs. No final do ano já estou rumando para Goiás, feliz da vida! O Rio é ma-ra-vi-lho-so, mas minha casinha...é muito melhor!...rs. beijinhos!

7:16 AM  

Postar um comentário

<< Home