segunda-feira, julho 17, 2006

durmo com o mar, já tive 60 noites de solidão

É um não sei que misturado com neblina, tenho andado a procura, sempre a procura que leva a uma fuga, meio que inesperada, meio que torta, meio que sem sentido. A verdade é que estou - absolutamente - sempre em fuga. O limiar da fuga é o encontro, as vezes o encontro é inevitável. Não procuro o encontro, porque o encontro é o fim da busca. Ainda que tarde, por hora, fico com as oportunidades de ver o mar. Muitas vezes nem vou ao mar, mas o fato de eu saber que ele está ali me conforta. Gosto do conforto, ainda que - por vezes - também fuja dele. Dois meses no Rio, dia 22. Marco. Já vi de tudo um pouquinho e acabei por mudar meus conceitos em relação a Goiânia, em relação a minha pessoa, em relação ao próprio Rio. Só não vi o que quero, acho que porque nem sei o que quero, se quero, quando quero, acho que o que eu quero não existe. Mas, atualmente, preço a solidão, ela é a melhor companheira de alguém de está em busca de si.

4 Comments:

Blogger Fellipe Fernandes said...

O que???? vc dormindo com o mar???? cadê a velha Paula? cansou da guerra? rsrsrs brincadeira! Bem vinda ao clube dos blogueiros! Faça dessa sua página uma extensão verdadeira de vc! Abração!
P.S.: Ah! quanto à solidão, aí no Rio, ou aqui em Goianésia, é a mesma coisa. Aliás, como vc mesma fez referência, da-lhe Gabriel Garcia Marquez pra nós!

1:42 PM  
Blogger Helen Fernanda said...

Até que enfim!!!

7:07 AM  
Blogger Helen Fernanda said...

Minha festa de formatura vai ser na roça, no município de Mata Azul. Se estiver interessada em participar, entre em contato: helenfernanda@gmail.com. Valeu!!!

7:09 AM  
Blogger elettry said...

Nossa, que texto lindo Paula! Sei bem como é esse negócio de solidão, mesmo estando numa cidade tão maravilhosa quanto o Rio de Janeiro. Mas acho que é mesmo a solidão que faz com que nos conheçamos melhor. Tenho feitos muitas descobertas aí, como vc. Boa sorte pra vc! e inté agosto. beijos!

11:41 AM  

Postar um comentário

<< Home